Quanto mais evitarmos a entrada de máquinas no pasto melhor.

Devemos evitar ao máximo a entrada de máquinas dentro do pasto, pois o trator acaba formando um caminho no pasto e é justamente neste caminho que irá se desenvolver a invasora de folha estreita que aos poucos vai tomando conta do pasto.


A rotina que mais prejudica o pasto é o famoso transporte de sal com a carreta, pois o gado lambe sal o ano todo e somos obrigados a levar o sal até o cocho o ano todo.


Normalmente os meios mais comuns usados pela fazenda são um trator puxando uma carreta ou uma charrete ou carroça.


O grande problema é que o tratorista ou charreteiro acaba criando um caminho e este logo se torna uma rota de invasoras de folhas largas e estreitas, sem falar da grande possibilidade de surgir ali uma erosão.


O recomendável é que a fazenda construa casotas de sal junto aos corredores em pontos estratégicos pela fazenda e destas casotas para o cocho o sal seja levado pelo vaqueiro.


Muitas vezes os vaqueiros não gostam muito de fazer esta tarefa, mas nada que uma boa conversa esclarecendo os prejuízos para ao pasto e por consequência para o rebanho e principalmente para o bolso de todos que vivem da fazenda, não mude os hábitos.


Experimente você também em sua fazenda.


Wagner Pires

circuito da pecuaria brasil logoAtendimento:
Seg.-Sex. (08h às 18h)

wpires@circuitodapecuaria.com.br

www.circuitodapecuaria.com.br

Cel/Whats: 55 19 98112-5298

Fone: 55 19 3894-1865

Skype: wagnerpires1

Rua Ernesto Ferrari, 54
Jd. Explanada II
Indaiatuba/SP
CEP - 13335-585

Cadastre-se e receba nossas novidades!