O tempo voa! O que vou plantar neste ano?

Já entramos no período da seca e é fundamental que estejamos definindo agora quais as áreas que pretendemos reformar neste ano e com quais variedades. Você pode achar que é cedo, porém não é!


Em primeiro lugar colete uma amostra de solo e encaminhe para a turma da Zoofértil analisar e lhe recomendar o que usar, nesta época do ano o laboratório está mais tranquilo e o resultado vai ficar pronto rapidinho.


Nesta época do ano as filas para carregar calcário são bem pequenas e você ganha no frete. Puxe o calcário se for necessário aplicar para junto do pasto a ser reformado e se a unidade ainda permitir, você pode aplicar e dar uma primeira mão de grade. Será muito boa para provocar a morte das plantas daninhas existentes na área. É muito importante você definir agora qual gramínea plantar e não se esqueça de que hoje a ordem é fugir da Brachiaria Brizantha Marandu, principalmente em virtude da Cigarrinha Mahanarva.


Se você for trocar de gramínea seria muito bom aplicar um Glifosato, para assim eliminar por completo a gramínea a ser substituída.

 

 


Voltando ao calcário, se a análise de solo pedir calcário, não aplique ½ dose ou dose menor, aplique tudo o que a análise solicitar e não se esqueça de incorporar este ao solo, pois o calcário caminha muito lentamente no solo. O gesso para agir no solo necessita de umidade, porem nada impede que ele seja aplicado agora.


Outro insumo que você deve adquirir para aplicar ao seu solo é o gesso, ele não corrige a acides, mas ele carreia o Alumínio tóxico para as camadas mais profundas do solo e é uma fonte de Cálcio e Enxofre. O gesso irá propiciar um maior enraizamento da sua pastagem. O gesso você pode deixar para aplicar ele na época do plantio.


Quando falamos em reforma de pasto, logo vem o questionamento sobre o que plantar. É muito importante você buscar agrupar as gramíneas em blocos, pois isso irá facilitar o manejo. Não embarque no modismo de mistura de gramíneas, pois isso só irá provocar um estresse maior por parte do rebanho e dificuldade no manejo.


Mas o que escolher?


Desde o ano passado tivemos uma serie de novas gramíneas e algumas delas bastante interessante para as condições do Brasil – Central, vamos conhece-las.


BRS Tamani: Este material é um Panicum e é hibrido, lançado recentemente pela EMBRAPA e UNIPASTO, é muito exigente em fertilidade de solo, sendo que o seu manejo é mais fácil que o Mombaça pois possui menos talo. Apresenta boa tolerância a Cigarrinha Mahanarva.


Paredão MG 12: trata-se de um Panicum como o Mombaça, bastante exigente em fertilidade do solo e esta cultivar tem apresentado uma boa tolerância a Cigarrinha Mahanarva. Ela pode chegar a altas produções de massa, portanto muito recomendada para sistemas mais intensivos.


BRS Quênia: Este material também é um hibrido, lançado agora neste ano pela EMBRAPA e UNIPASTO, pouco talo e bastante produtivo. Também apresenta alta uma boa tolerância a Cigarrinha Mahanarva. Nos ensaios conduzidos pela EMBRAPA apresentou-se muito produtiva.


BRS Ipyporã: Trata-se de um hibrido de Brachiaria Brizantha resistente a Cigarrinha Mahanarva. Este material promete muito para o norte do Brasil, apesar de não ser tolerante a encharcamento.
Braúna MG 13: Trata-se de uma Brachiaria Brizantha selecionada pela Sementes Matsuda, com uma boa tolerância a seca e veranicos. Bastante produtiva e medianamente exigente a fertilidade do solo. Uma ótima alternativa para o Centro – Oeste.


Tupã MG 07: Este material é um hibrido de Andropogon, graminea já aprovada por todos no Tocantins e em outras regiões do Brasil, porem ele vem com um ponto bastante positivo, que é justamente quanto ao manejo dele, que é muito mais fácil que o Andropogon Gayanus, normalmente plantado por todos. Eu recomendo.


Tijuca MG 11: Este é um hibrido de Setária Sphacelata, a Setária é uma gramínea ideal para terrenos encharcados e muito produtiva. A muito tempo nada era feito para se destacar a Setária. Se ela for boa de produção de semente ela irá bombar no norte do Brasil.

 

Como podemos ver, tudo o que citei a cima é novidade e lançamento, portanto cabe ao pecuarista sair em busca de semente destas e realizar seus testes. Não queira formar grandes áreas, faça um pasto, avalie o comportamento da mesma nas águas e na seca e se gostar amplie a área. O que você não pode e não deve é ficar repetindo o disco da Brizantha Marandu e Mombaça. Não se esqueça também de começar a adubar seus pastos pois a terra não é uma fonte inesgotável de nutrientes.


Este ano não deveremos ter os mesmos problemas que o ano passado de semente, porem todo material novo a disponibilidade é pequena.


Boa sorte!


Wagner Pires


Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

tempo voa foto1

 

 tempo voa foto 2

 

tempo voa 3

 

tempo voa 5

 

tempo voa 6

 

tempo voa 4

 

 

circuito da pecuaria brasil logoAtendimento:
Seg.-Sex. (08h às 18h)

wpires@circuitodapecuaria.com.br

www.circuitodapecuaria.com.br

Cel/Whats: 55 19 98112-5298

Fone: 55 19 3894-1865

Skype: wagnerpires1

Rua Ernesto Ferrari, 54
Jd. Explanada II
Indaiatuba/SP
CEP - 13335-585

Cadastre-se e receba nossas novidades!

Passo a Passo - 10 Etapas